Dicas de Estética

O QUE É PEELING QUÍMICO?

Dúvidas frequentes sobre Peeling Químico um dos procedimentos mais procurados e que também geram mais dúvidas às profissionais de estética.

O QUE É PEELING QUÍMICO?

O QUE É PEELING QUÍMICO?
Mitos e verdades sobre o procedimento

 

Para cuidar diariamente da pele, temos algumas regrinhas gerais e básicas: siga uma dieta balanceada, beba água e mantenha uma rotina de cuidados diários para o seu tipo de pele. Mas sabemos que manter a pele perfeita não é fácil e às vezes precisamos de ajuda, de um cuidado a mais.

É aí que o peeling químico entra em cena! O tratamento é basicamente uma esfoliação facial superpoderosa que, diferente dos esfoliantes comuns, contém agentes químicos que removem a camada danificada da pele e promovem sua regeneração. Esses agentes penetram na pele e solucionam diferentes problemas, como hiperpigmentação, acne e rugas, deixando-a saudável e luminosa.

 

Apesar de seu grande sucesso e popularidade, ainda existem algumas dúvidas sobre o procedimento.

Por isso hoje esclareceremos as dúvidas mais comuns e recorrentes.

 

1. Todos os peelings químicos são iguais?

Não, o tratamento pode ser superficial, médio ou profundo, de acordo com sua indicação e objetivo. Os superficiais agem na primeira camada da pele, causando uma leve descamação. Os médios atingem a segunda camada e são um pouco mais agressivos. Já os profundos são bem mais agressivos.

O peeling também pode ter ativos variados. Para tratar espinhas, por exemplo, recomenda-se uma opção com substâncias mais secativas, como ácido glicólico e salicílico. Já para clarear a pele do rosto, o indicado é investir em ácidos como o retinóico e o glicólico, juntamente com a vitamina C. Quem deseja prevenir o envelhecimento precoce da pele, por sua vez, deve apostar no ácido ferúlico: ele protege o rosto dos raios ultravioleta e estimula a produção de colágeno, evitando rugas, linhas de expressão e flacidez na região.

 

2. O tratamento pode ser feito em casa?

Errado! Antes de realizar o procedimento, é fundamental passar por uma avaliação com um especialista, para esclarecer a indicação ideal para o seu caso e até preparar a pele para receber o peeling. Essa análise ajuda a otimizar os resultados e evita complicações durante e após a técnica.

Peelings realizados inadvertidamente podem causar irritações, alergias, manchas, bolhas, feridas, reativações de herpes e até queimaduras. 

 

3. Posso fazer peeling químico em qualquer época do ano?

Pode sim. É mais indicado que seja feito no inverno, para evitar a exposição aos raios solares, mas nada impede que seja feito em outra época, basta cuidar da pele corretamente antes e depois.

 

4. Após o procedimento, a pele sempre irá apresentar descamação?

Depende do tipo de peeling e de quais são seus ativos, é possível que a descamação seja microscópica.

 

É importante ressaltar que após o tratamento, para potencializar o resultado e proteger a pele, é essencial utilizar um filtro solar com FPS 30 ou superior e PPD superior a um terço do valor do FPS no caso recomendamos nosso HIDRASOL FOTOPROTETOR FACIAL FPS 60 além de evitar a exposição direta ao sol por duas a três semanas. Como a pele fica um pouco seca, também convém usar produtos que suavizem e hidratem, sem causar irritação.

Lembre-se também que os peelings químicos não devem ser realizados em crianças, se houver exposição solar, durante a gravidez ou se existir alguma ferida aberta no local a ser tratado.

 

Receba mais conteúdos sobre o mundo da beleza, siga-nos nas redes sociais e acompanhe nosso blog!

CARRINHO
CARREGANDO
Ajuda